NOTÍCIAS

/ NOTÍCIAS

Pesquisa visual: o que é, como funciona e porque precisa deste tipo de pesquisa
25 Mar 2020

Já imaginou o quanto a sua vida podia ser simplificada se pudesse pesquisar produtos através de imagens em vez de texto? Se sim, então temos boas notícias: os motores de pesquisa visual foram uma das grandes tendências de marketing digital de 2019 e vão continuar a sê-lo durante 2020.

 

O que é a pesquisa visual?

 

 

Quando falamos em pesquisa visual falamos num motor de pesquisa que permite procurarmos os produtos que queremos através de imagens, em vez de escrevermos palavras-chave relacionadas com esses produtos. Por sua vez, esse motor de pesquisa irá identificar itens na nossa imagem e procurar, no extenso catálogo de produtos que existe online, por um que seja igual ou semelhante. Vejamos um exemplo prático.

 

Imagine que há uns dias, enquanto navegava no Google, se deparou com uns ténis que adorou. Guardou a imagem no telemóvel, mas não reparou no nome do modelo. Tentar voltar a encontra-los sabendo apenas o nome da marca poderá ser uma tarefa difícil, até porque o mais provável é que o Google lhe apresente resultados irrelevantes. Tendo a imagem, baste fazer upload da mesma no motor de pesquisa e este irá analisar a cor, a forma, o tamanho, as proporções do produto e até mesmo o nome da marca.

 

A pesquisa visual veio revolucionar a forma como os consumidores procuram pelos produtos e, consequentemente, a forma como os compram, o que prova que este desenvolvimento só trouxe benefícios, essencialmente aos negócios de e-commerce. E se ter um motor de pesquisa visual na sua loja online já era um fator de diferenciação antes da chegada do covid-19, imagine agora, numa fase em que grande parte do mundo se encontra em isolamento social e a realizar todas as suas compras online.

 

Num estudo realizado em 2018 a millenials mais novos (18-20) vs. mais velhos (21-34), dos Estados Unidos e do Reino Unido, provou-se que, de todas as tecnologias que fazem parte do processo de compra digital, aquela com que ambos os grupos se sentem mais confortáveis é a possibilidade de realizar pesquisas visuais (Fonte: SocialMediaToday). O próprio CEO do Pinterest, Bem Silbermann, referiu que “o futuro da pesquisa irá basear-se em imagens em vez de palavras-chave”, sendo que o próprio Pinterest já possui esta tecnologia.

 

Porquê imagens?

 

 

Mas porque é que as imagens são tão importantes para os millenials? Este sentimento de à vontade com a pesquisa visual está relacionado com a forma como o nosso cérebro processa imagens comparativamente a texto, ou até som. A maioria da informação que este recebe é visual, o que nos leva a optar por este tipo de conteúdo no dia-a-dia. De uma forma semelhante ao nosso cérebro, os motores de pesquisa visual conseguem identificar variadas formas e linhas na imagem que inserimos, através de tecnologia machine learning.

 

Porque precisa da pesquisa visual?

 

1. 90% da informação que o nosso cérebro recebe é visual (Fonte: SocialMediaToday).

 

2. Num estudo realizado pela Intent Lab, 59% dos inquiridos afirmaram que a informação visual é mais importante que a informação textual (Fonte: Intent Lab).

 

3. O mobile foi selecionado por 53% dos consumidores como o dispositivo mais utilizado em pesquisas visuais (Fonte: Intent Lab).

 

4. A importância das imagens em relação ao texto é essencialmente notória em compras online de vestuário e mobília, segundo 85% dos inquiridos (Fonte: Intent Lab).

 

5. Todos os meses ocorrem mais de 600 milhões de pesquisas visuais no Pinterest (Fonte: SocialMediaToday).

 

6. Anúncios do Pinterest baseados em imagens têm uma taxa de conversão de 8,5% (Fonte: SocialMediaToday).

 

7. Até 2021, as marcas que redesenharem os seus websites para alojar a pesquisa visual e a pesquisa por voz aumentarão as receitas do seu comércio digital em 30% (Fonte: SocialMediaToday).

 

8. Para 74% dos consumidores, as tradicionais pesquisas por palavras-chave são ineficientes no que toca a encontrarem os produtos certos online (Fonte: Moz)

 

9. Com 69% dos consumidores mais novos interessados em comprarem produtos diretamente a partir das redes sociais, estas irão tornar-se no canal de compra preferido da Geração Z (Fonte: Accenture)

 

10. 72% dos utilizadores dos Estados Unidos procuram conteúdo visual regularmente ou sempre antes de realizarem uma compra (Fonte: eMarketer).

 

O que retiramos de tudo isto?

 

As novas gerações são diferentes, por consequência, o e-commerce e a indústria do retalho têm vindo a sofrer muitas alterações nos últimos anos, ao tentarem adaptar-se aos novos consumidores. E este é o ponto-chave de tudo isto: se a sua empresa não se adaptar, ficará para trás e irá perder os seus consumidores para a concorrência. Cada vez mais, o consumidor moderno exige um processo de compra mais simples, curto e direto, e a pesquisa visual tem vindo a tornar-se na melhor forma de alcançar esta simplicidade, em conjunto com a pesquisa por voz.

 

Para além do desafio de ter “novos” consumidores, surgem também outros desafios pontuais e os quais, muitas vezes, não prevemos. Falamos do novo coronavírus (covid-19), que está neste momento a alterar por completo a forma como o mundo faz compras. As compras presenciais são reduzidas ao mínimo possível, sobrecarregando as lojas online e exigindo que todas as empresas consigam estar à altura da atual pandemia.

 

Possivelmente ainda não se debateu sobre isto, mas irão as coisas voltar a ser exatamente iguais depois do covid-19? Dificilmente. Não apenas por medo, mas porque os consumidores viram os seus hábitos diários serem radicalmente alterados, o que, no futuro, os levará a adotar mais vezes as práticas que realizavam durante o isolamento social. Isto significa que o futuro poderá ser a grande oportunidade de melhorar a sua loja online, e começar pela introdução de um motor de pesquisa visual parece uma decisão inteligente.


CONTACTE-NOS PARA MAIS INFORMAÇÕES

ESTAMOS A UM E-MAIL DE DISTÂNCIA. SEMPRE QUE NECESSITAR DE ESCLARECER ALGUMA DÚVIDA OU QUESTÃO UTILIZE O FORMULÁRIO DE MENSAGEM PARA NOS CONTACTAR.

FORMULÁRIO