NOTÍCIAS

/ NOTÍCIAS

Tudo o que precisa de saber sobre o algoritmo do Facebook em 2020
04 Fev 2020

Hoje, dia 4 de fevereiro, o Facebook comemora 16 anos desde que foi criado por Mark Zuckerberg. Apesar da dimensão desta rede social ser do conhecimento geral, será que temos realmente noção da sua influência? Em dezembro de 2019, o Facebook tinha mais de 2.5 mil milhões de utilizadores mensais ativos, sendo que 1.66 mil milhões de pessoas entram nesta rede todos os dias e são considerados utilizadores diários ativos.

 

Estas estatísticas mostram apenas uma parte minúscula daquilo que o Facebook realmente é. Muitas pessoas utilizam-no, mas nem sequer conhecem as suas funcionalidades. No entanto, e principalmente para as empresas, conhecê-las e estar a par das novidades pode tornar-se uma vantagem competitiva que irá facilitar a chegada dos conteúdos à audiência pretendida.

 

A evolução do algoritmo

 

Apesar de não ser o único fator que tem influência sobre este processo, o algoritmo do Facebook exerce uma grande responsabilidade, ao determinar os posts que cada pessoa vê e em que ordem, sempre que acedem ao seu feed de notícias. Normalmente, muitas pessoas resistem às constantes alterações no algoritmo, mas a verdade é que este permite entregar conteúdo realmente significativo e valioso para os utilizadores.

 

Esta tem sido a prioridade do Facebook, até 2020. Com toda a polémica em torno da privacidade de dados, as prioridades de Mark Zuckerberg e da sua equipa tiveram que se alterar, estando agora focadas em criar uma plataforma mais transparente e na qual os utilizadores têm um maior controlo sobre aquilo que veem. Atualmente, o foco está em criar “interações significativas”, dando prioridade ao conteúdo de amigos em vez de anunciantes.

 

Os esforços do Facebook para criar uma plataforma mais transparente iniciaram-se ainda em 2019, com a introdução do botão “Porque é que estou a ver isto?” e com a divulgação de questões diretamente para os utilizadores sobre as suas preferências. Ambas as iniciativas permitiram ao Facebook atualizar o seu algoritmo em função dos padrões que conseguiram obter.

 

Mas, na prática, como funciona o algoritmo do Facebook em 2020? Este ordena as publicações em função daquelas que o utilizador terá maior probabilidade de gostar, com base em fatores como os sinais de classificação. Estes sinais refletem um misto entre o comportamento do utilizador no passado e o comportamento de todas as outras pessoas na plataforma. Em suma, existem 4 fatores a ter em conta:

 

1. O inventário de todos os posts disponíveis para apresentar ao utilizador

 

Este inventário inclui todas as publicações possíveis de aparecer no feed de notícias de um utilizador. Nestas estão incluídas publicações não só de amigos, mas também de anunciantes.

 

2. Os sinais que dizem ao Facebook o que é cada post

 

Estes sinais são toda a informação que o Facebook recolhe sobre determinado conteúdo. É aqui que os anunciantes têm o seu momento para brilhar, pois este é o único fator sobre o qual têm controlo. Em suma, se querem obter resultados orgânicos, têm que produzir conteúdo realmente valioso para a sua audiência.

 

3. As previsões de como o utilizador vai reagir ao post

 

Com base no seu histórico de comportamento, o Facebook prevê como o utilizador se vai comportar no futuro e se irá interagir de forma positiva com determinado conteúdo.

 

4. Uma classificação final atribuída ao conteúdo com base nos fatores anteriores

 

Em função de uma maior pré-disposição do utilizador para interagir de forma positiva com a publicação, o Facebook atribuir-lhe-á uma classificação maior, e vice-versa.

 

Como funciona o algoritmo do Facebook by Tinuiti

 

Boas práticas para anunciantes

 

Todo o processo anterior pode parecer complexo, o que vem levantar a grande questão: como é que os anunciantes conseguem obter resultados orgânicos – sem terem que investir milhares de euros em anúncios pagos? Tal como vimos, a resposta está no conteúdo. Assim, a Flybizz reúne 4 das melhores práticas a adotar no Facebook:

 

  • Promova o diálogo com a sua audiência: ao produzir conteúdo que cativa os utilizadores a interagirem com as suas publicações, o Facebook irá começar a reconhecer a sua página e a dar-lhe valor, dando prioridade aos seus posts para esses utilizadores.

 

  • Conjugue os resultados orgânicos com anúncios pagos: os primeiros ajudam-no a desenvolver a relação com a sua audiência, enquanto os segundos aumentam a notoriedade da sua marca. Ao combinar as duas opções consegue chegar a mais pessoas, enquanto fortalece as interações com aqueles que já o conhecem.

 

  • Ensine os seus seguidores como podem dar prioridade ao seu conteúdo no seu feed de notícias: tendo em mente que, hoje em dia, estes conseguem ter muito mais controlo sobre aquilo que veem, sugira que as pessoas selecionem a opção “ver primeiro” nas suas publicações.

 

  • Incentive os seus colaboradores a falarem sobre si: os maiores embaixadores de uma empresa são os seus colaboradores. Incentive-os a partilharem o seu dia a dia no trabalho ou a divulgarem feedback positivo sobre a sua empresa.